Os Novíssimos Americanos







Já que se anunciam para Julho os AMIGOS AMERICANOS, quero aqui falar-vos dos meus Novíssimos Amigos Americanos (na cronologia filmográfica - 2005, 2006, 2007 e na idade dos seus autores - quase todos e todas ainda teenagers muito dentro do prazo tentando acabar as high schools de Bronx, Harlem, Queens e Brookling e uma ou outro universitário da Village) que encontrei nesta minha última passagem pela Big Apple para participar numas Overseas Conversations sobre Media Literacy que me deram grande gozo intelectual (tirando uma pega com um professor universitário republicano e mais paralelipípidico do que o tijolo da ONU, ... mas era inevitável, estava mesmo a pedi-las) e maior gozo cinéfilo (já para não falar no jazzístico, até me passei nos lunch com Jazz at the Lincoln Center), sobretudo porque visionei algumas dezenas de filmes/vídeos/ficheiros digitais, what's the difference, produzidos em programas semelhantes ao nosso Juventude-Cinema-Escola, que me encheram as medidas, quer pela frescura e rebeldia ao nível dos conteúdos, que raramente encontramos nos enlatados de fast-cinema-a-la-Hollywood que consumimos em quantidades super size, quer pela extraordinária qualidade técnica bem comprovativa da origem de região demarcada, a envergonhar muito cienasta português bem estabelecido no meio. Dessas pérolas, quase todas candidatas e muitas premiadas no magnífico festival de novíssimo cinema/vídeo, por muitos de nós desconhecido, Reel Teens USA (ainda para mais sabem aonde? em Woodstock, pois claro), destaco as obras apresentadas pela organização/produtora/associação/confraria/refúgio/distribuidora independente Listen Up, de que podem ver aqui alguns exemplos se desactivarem as vossas protecções de controlo ActiveX. Se não conseguirem, eu trouxe comigo alguns DVDs e quem sabe se o CCF não se deita as mãos em obra de algum seminário mais íntimo sobre estes novíssimos amigos americanos, talvez lá mais para a frente, depois da silly season que aí se aprochega já mesmo à esquina do calendário. Tudo isto graças ao excelente trabalho desenvolvido em prol da Literacia dos Media pelos meus já não tão novos amigos Valentí Goméz i Oliver do OETI - Observatório Europeu de Televisão Infantil em Barcelona e Jordi Torrent da Duende Pictures em Nova Iorque.



5 comentários:

Vitor Reia-Baptista disse...

Não há nada como atirar foguetes, apanhar as canas e e bater palmas logo de seguida, pelo aqui vai já um meta-comentário à actal posta: vejo depois da postagem que nenhuma das hiperligações para o CCF funciona, que passa, hombre? por mais algum punhado de dólares não se consegue colocar essas páginas em formato hiperligável?

Vitor Reia-Baptista disse...

Continua a festa com a inflação de auto-comentários: afinal as páginas do CCF já estão hiperligáveis, melhor assim! :-)

anabela moutinho disse...

eia homem, tanta linki!!!

olha, great idea, essa dos novíssimos amAricanos. voto nessa!

Vitor Reia-Baptista disse...

Ok. Então, quando quiseres, diz, yes, olrait?

anabela moutinho disse...

olrait!